Mourão diz que Forças Armadas podem permanecer na Amazônia até 2022

    Romério Cunha/PR
    O vice-presidente Hamilton Mourão (PRTB)  afirmou que as Forças Armadas podem permanecer na Amazônia até 2022, quando encerra o seu mandato junto com o presidente Jair Bolsonaro.
    O anúncio foi feito durante o discurso de abertura da reunião do Conselho da Amazônia, criado em fevereiro pelo Governo Federal.
    Em maio, foi deflagrada a Operação Verde Brasil 2, depois de decretar ainda no fim do ano passado a Garantia da Lei e da Ordem (GLO), como resposta aos elevados índices de desmatamento.
    “A operação é uma medida urgente, mas não é um esforço isolado. Temos o planejamento para manter a GLO, se necessário, até o final do atual mandado Presidencial, em 31 de dezembro de 2022. As ações estão sendo ampliadas para evitar as queimadas durante o verão amazônico, que já começou e se estende até setembro.”, disse Mourão. As informações são do O Antagonista.
    De acordo com o vice-presidente, a presença dos militares se torna fundamental pela dificuldade em ter fiscais do ICMBio ou Ibama suficientes para a extensão da região.
    Dados divulgados pelo Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) mostram que o desmatamento no primeiro semestre de 2020 foi o maior da última década.
    Mourão admitiu que a ação na Amazônia "começou tarde", e que apesar de reduzir o número de queimadas, não minimizou o desmatamento.(BNews)
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment