Pandemia: Brasil gastou R$ 67 milhões em repatriações em 2020


    Dados do Itamaraty confirmam que o Brasil utilizou cerca de R$ 60 milhões para realizar operações de repatriação em 2020, grande parte destinada para casos envolvendo a pandemia do novo coronavírus. De acordo com informações da coluna Painel da Folha de S.Paulo, os recursos vieram de créditos extraordinários de duas medidas provisórias. 
    Mais de 38.200 brasileiros foram trazidos de volta para o Brasil desde o mês de março, desses 26.700 retornaram por via aérea. Esta foi a maior operação de repatriação da história do país, diz a pasta.
    “Milhares de brasileiros se viram retidos no exterior, impossibilitados de retornar ao Brasil, em decorrência das medidas de combate à propagação do novo coronavírus, como o fechamento de espaço aéreo, cancelamento de voos comerciais, proibição de deslocamento interno em outros países ou perda de alojamento”, afirma o Itamaraty sobre os motivos das operações.
    Segundo a Painel, entre os repatriados estão o ex-técnico do Corinthians, Fábio Carille, Marcelo Grohe, ex-Grêmio, ambos estão hoje no Al-Ittihad, e outros profissionais do futebol que lideraram uma empreitada que trouxe brasileiros da Arábia Saudita. Além deles, o modelo e ator Paulo Zulu embarcou na Indonésia em voo de repatriação que trouxe de volta 368 brasileiros retidos no Sudeste Asiático.  /
     Por: Rovena Rosa/Agência Brasil 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment