Prefeito de Encruzilhada se isenta de responsabilidade por aglomeração: "Foi de iniciativa popular"


    O prefeito de Encruzilhada (BA), Wekisley Teixeira Silva, o Dr. Ley (PSD), enviou uma nota ao BNews se isentando da responsabilidade por uma aglomeração. Ele está impedido pela Justiça de realizar novos eventos na cidade durante a pandemia do coronavírus. A decisão é do juiz Eduardo Guerreiro e atende a uma ação do Ministério Público estadual. 
    Como já informado, o embaraço jurídico do prefeito de Encruzilhada, cidade localizada no sudoeste baiano, começou nesta sexta-feira (17), quando, segundo o MP, o gestor convocou nas redes sociais apoiadores para recepcionar o deputado federal Paulo Magalhães (PSD), em um posto de combustíveis do município. A visita do parlamentar está relacionada à liberação de recursos para uma obra de pavimentação. O órgão indica ainda que o gestor tem pretensão de se reeleger.
    Dr. Ley afirma que o evento foi de iniciativa popular: "A população, grata por tantos benefícios, resolveu recepcioná-lo. Vale salientar que o evento foi de iniciativa popular. Em nenhum momento houve uma convocação por parte do prefeito ou da administração pública para a realização de carreata", declarou, em nota.
    "Em relação às ações de combate a pandemia, estamos juntos nessa batalha e temos certeza de que sairemos mais fortes. Nosso trabalho continua e com reforço dos equipamentos que conseguimos com o apoio dos nossos deputados, a população será melhor assistida", completou.
    Ele tambérm enviou para a reportagem vídeos em que orienta a população a evitar aglomerações. /Por: Divulgação 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment