Funcionários do porto de Beirute ficam em prisão domiciliar após explosão que matou mais de 100 pessoas


    Os funcionários responsáveis pelo porto de Beirute, desde 2014, estão em prisão domiciliar, após decisão do governo do Líbano, nesta quarta-feira (5). Segundo a publicação do G1, isso é uma resposta à explosão do armazém na região portuária, que aconteceu na última terça-feira (4).  
    Ainda conforme a publicação, não há informações de quantas pessoas foram presas e quais cargos ocupavam. No entanto, o Exército vai supervisionar a prisão domiciliar até a Justiça determine quem deve responder sobre o caso.  
    Vale lembrar que a especulação sobre o motivo da explosão teria sido um nitrato de amônio que ficava em um armazém.
    A explosão deixou 135 mortos e um dano de US$ 3 bilhões (R$ 15,9 bilhões) a US$ 5 bilhões (R$ 26,5 bilhões).  / Por: Reprodução/Redes Sociais 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment