Relatório do Coaf aponta que Wassef trouxe US$ 2 milhões do exterior


    Um relatório do Conselho do Controle de Atividades Financeiras (Coaf), obtido pelo GLOBO e divulgado nesta sexta-feira (28), aponta que o advogado Frederick Wassef enviou em 2016 de uma conta dos EUA US$ 2 milhões para suas contas pessoais no Brasil. Em 2018, ele começou a representar a família Bolsonaro. O documento com as informações da transferência foi enviado para o Ministério Público Federal (MPF) no Rio, Ministério Público do Rio (MP-RJ) e para a Polícia Federal em 15 de julho.
    Ainda de acordo com o jornal, o relatório do Coaf afirma que Wassef foi "objeto de comunicações de operações suspeitas", e cita que os créditos em suas contas bancárias no período entre 2015 e 2020 foram "oriundos principalmente de Bruna Boner Leo Silva e de duas operações de câmbio (ingresso de recursos) oriundos do Wells Fargo Bank N.A nos EUA no valor de US$ 1.000.000,00 cada realizado entre 26/09/2016 e 23/11/2016".
    Procurado, o advogado disse que suas "contas bancárias e pagamentos recebidos são legais e declarados à Receita Federal e todos impostos foram pagos". Além disso, ele informou que "jamais existiu qualquer movimentação financeira atípica" em sua conta. Wassef não respondeu o motivo das transações. O relatório do Coaf aponta outras transações financeiras realizadas por Bruna, ex-enteada de Wassef. / Por: Reprodução/CNN Brasil 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment