Sérgio Cabral é condenado pela 14ª vez na Lava Jato e pena ultrapassa 294 anos de prisão


    O ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral foi novamente condenado na Operação Lava Jato, dessa vez no âmbito do desdobramento batizado de  C'est Fini — "É o fim", em francês.
    De acordo com informações do portal G1, Cabral foi sentenciado desta vez a 11 anos e 10 meses de prisão. Essa é a 14ª condenação do político, que soma 294 anos de penalidades. 
    O empresário George Sadala, o ex-secretário de Governo Wilson Carlos e o operador financeiro Luiz Carlos Bezerra também foram condenados nesse processo.
    A C'est Fini diz respeito à Farra dos Guardanapos, como ficou conhecido um jantar em Paris do qual participaram ex-secretários da gestão Cabral e empresários, além do próprio então governador. Em fotos tiradas durante o jantar, todos usavam guardanapos na cabeça.
    Sadala é um dos empresários que aparece nestes registros. Na época, ele era sócio de empresas que administrava o serviço Rio Poupa Tempo. Ele também era representante de um banco que fazia empréstimos consignados para servidores públicos.
    Também de acordo com a publicação, Cabral recebia 5% de propina sobre os contratos do governo do estado. Sadala, por sua vez, pagou R$ 1,3 milhão a Cabral para ganhara a licitação. Já Bezzerra e Wilson Carlos seriam os responsáveis por intermediar os pagamentos.
    Em nota encaminhada a imprensa, Cabral disse que vai recorrer da condenação. "O ex-governador é colaborador da Justiça, apesar da redução de pena, sua contribuição merecia a concessão do perdão judicial", lamentou.  / Por: Fernando Frazão/ Agência Brasil 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment