Vigilância Sanitária sofre golpes envolvendo nome da instituição durante a pandemia


    A Vigilância Sanitária (VISA), órgão que é vinculado com a Secretaria Municipal de Saúde, vem sofrendo golpes envolvendo o seu nome. Segundo a prefeitura, os suspeitos telefonam para o dono da empresa para informar que vai ao estabelecimento realizar vistoria e pede dinheiro em troca, como suborno, para inibir qualquer atividade do órgão.

    De acordo com o subcoordenador da VISA, Raoni Rodrigues, esse tipo de ação dos suspeitos é preocupante, já que, por conta da pandemia, muitos empreendimentos estão sofrendo: “É muito preocupante esse tipo de crime já que, especialmente, a classe empreendedora passa por um momento delicado financeiramente com o fechamento dos seus comércios e ainda recebe mais um desfalque com subornos de terceiros. Nós, da vigilância, cumprimos nosso papel sem realizar cobranças indevidas através de práticas inadmissíveis”, explicou.

    Já foram realizadas, pela VISA, cerca de 8.500 ações, desde inspeções a instituições de saúde, a ações educativas para a população em geral. Vale lembrar que o agente público não recebe dinheiro da população, devido as diretrizes municipais. Raoni ainda alerta que a população fique atenta antes de tomar qualquer atitude precipitada e que os pagamentos feitos à VISA, seja multas ou taxas de licenciamento, por exemplo, são realizados por meio da via Documento de Arrecadação Municipal, onde é depositado nas contas públicas da Prefeitura.
    Caso o cidadão receba qualquer tipo de ligação com essa abordagem, ligar para 156, que é a Ouvidoria da Prefeitura. /Por: Reprodução / Secom  Por: Redação BNEWS
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment