Bancada evangélica quer usar dívidas de partidos para ter apoio da esquerda no perdão tributário às igrejas


     A bancada evangélica quer usar as dívidas de partidos e sindicatos para tentar barganhar o apoio de parlamentares da esquerda, para conseguirem derrubar o veto presidencial ao perdão tributário às igrejas.

    Com tom de alerta, a bancada argumenta que no futuro, os deputados protegidos pela mesma lei da imunidade, podem sofrer com o mesmo problema.

    De acordo com informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, um levantamento feito junto à Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional (PGFN) apontou que os partidos acumulam R$ 94 milhões em dívidas com o fisco. 

    Com o perdão, o passivo das igrejas é de R$ 850 milhões, valor que já foi reduzido com parte do projeto que não foi vetada por Jair Bolsonaro, que, publicamente, estimula a derrubada do seu próprio veto.

    Segundo o presidente, caso não vetasse a proposta, poderia ser acusado por crime de irresponsabilidade fiscal, que poderia resultar na sua queda. /Por: Agência Brasil 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment