Em discurso na assembleia da ONU, Trump volta a culpar a China por disseminação da Covid-19




    Enquanto o seu braço-direito sul-americano atribuía o clima de pânico no Brasil ao Supremo Tribunal Federal e governadores, o presidente Donald Trump voltou a culpar a China pela disseminação da Covid-19, durante o seu discurso na Assembleia Geral da ONU nesta terça-feira (22).

    Trump acusou o país asiático de deliberadamente impedir a entrada de estrangeiros, mas autorizou a saída de chineses para outros países, e cobrou punição da ONU.

    "Nos primeiros dias do vírus, a China fechou-se para viagens domésticas, mas permitiu que as pessoas saíssem da China e infectassem o mundo", disse Trump. Em seguida, ele pediu para que a ONU responsabilize os chineses [...] O governo chinês e a Organização Mundial da Saúde, que é controlada pela China, falsamente declararam que não havia evidência de transmissão entre humanos. Depois, afirmaram falsamente que as pessoas sem sintomas não poderiam espalhar a doença. A ONU precisa responsabilizar a China pelas suas ações", disse o líder norte-americano.

    No início da semana, Donald Trump já havia avisado a jornalistas que aproveitaria a oportunidade na assembleia para enviar um recado à China. Ele comparou os dois países e alegou que existem nações que atacam "o bom histórico ambiental dos EUA e ignoram a poluição" na país opositor..

    Ele ainda e sugeriu que a ONU voltasse as atenções aos "problemas reais do mundo", como o tráfico de mulheres, de drogas, trabalho forçado e "limpeza étnica de minorias". /Por: Redação BNews

     

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment