Empresário baiano ameaça fazer festa clandestina e critica "demora da prefeitura" em liberar eventos



    Em meio à pandemia, uma das situações mais complicadas é a do setor de entretenimento, em que eventos a exemplo de shows, seguem proibidos em Salvador devido à grande possibilidade de aglomeração. Apesar de recentemente o governo do Estado publicar um decreto autorizando reuniões com até 100 pessoas, o prefeito ACM Neto garantiu que na capital baiana a proibição ainda permanece.
    No mês passado, empresários, músicos e integrantes da cadeia do entretenimento baiano, realizaram um ato na frente da Igreja do Senhor do Bonfim, pedindo atenção dos gestores para o setor. Muitos deles, reclamam da "demora" de uma possível data para liberação das festas. Prova disso é que neste final de semana, o empresário Ed Amorim utilizou seu perfil oficial no Instagram para fazer um desabafo. Através do stories, ele ameaçou fazer uma festa clandestina, justificando que em outras cidades, os eventos já foram liberados, a exemplo Vitória, no Espírito Santo, que muitos bares e casas de shows retomaram as atividades.
    "EMBRAZADO EM VITÓRIA JÁ FUNCIONANDO NORMALMENTE. Só aqui nessa P** de cidade fica segurando! AÍ EU METO O CLANDESTINO COM 3 Horas de LF (La Furia), eu vou tá errado?? Fiquei aí, paciência já acabando!!", escreveu ao compartilhar o post da casa de shows capixaba.  /Por: Reprodução / Instagram 
    No final do mês passado, o empresário Wagner Miau também se mostrou chateado com a situação. Em entrevista ao BNews, ele cobrou uma data para liberação. "Da mesma maneira que os governantes conseguiram marcar uma data para as eleições que é um evento de aglomeração e encontros, eu acho que o setor de eventos precisa de uma data".
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment