Investigada em inquérito, deputada afirma que frase sobre "robozada" foi uma "sátira"


     Investigada pela Polícia Federal (PF) no inquérito dos atos antidemocráticos, a deputada federal Carla Zambelli (PSL-SP) afirmou que a frase que escreveu em seu Twitter “bora subir robozada” foi uma “sátira” em relação às declarações de grupos de esquerda. De acordo com a coluna da jornalista Bela Megale, jornal O Globo, a parlamentar negou incentivar e participar de atos antidemocráticos.

    A deputada também afirmou conhecer o grupo 300 do Brasil, comandado pela extremista Sara Giromini, mas negou qualquer financiamento ao grupo. Carla negou também a existência do gabinete do ódio e associou a acusação a uma guerra de narrativas da esquerda.  / Por: Pedro Valadares/Câmara dos Deputados

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment