João Doria coloca estado de São Paulo na fase amarela e permite retorno de atividades não-essenciais


    O estado de São Paulo teve atualizada para a cor amarela a classificação das regiões no plano de reabertura gradual das atividades econômicas durante a pandemia do coronavírus. O governo anunciou o avanço de duas regiões e nenhum retrocesso.
    Com isso, todo estado de São Paulo está pela primeira vez na fase amarela de classificação do plano, a qual permite o funcionamento de bares, restaurantes, comércio e outras atividades não essenciais. Franca e Ribeirão Preto eram as únicas regiões na fase laranja e passaram para a amarela nesta sexta (11).
    Na última sexta-feira (4) a região de Ribeirão Preto havia sido a única que regrediu da fase amarela para laranja, devido a um aumento no número casos e na variação semanal de óbitos. Para que as regiões evoluam para fase verde, em que são permitidos eventos, convenções e atividades culturais com público em pé, é necessário uma estabilidade de 28 dias na fase amarela.
    Por isso, a gestão estadual também anunciou nesta sexta-feira (11) que as alterações do Plano São Paulo para evolução de fase passarão a acontecer uma vez por mês. A regra anterior permitia que as mudanças fossem feitas a cada duas semanas para evolução de fase. Já o retrocesso de uma região para uma fase mais restrita da quarentena pode ocorrer a qualquer momento, no entanto, apenas caso a reclassificação seja para a fase vermelha.
    Na prática, as regiões que tiverem piora nos índices não vão retroceder, a menos que a piora seja tão grande que leve os números para o estágio vermelho. A classificação de todas as regiões na fase amarela do Plano São Paulo nesta sexta, aconteceu mesmo após o registro de aglomerações durante o feriado nacional prolongado do 7 de setembro. /Por: Redação BNews 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment