Ministro da Educação diz que parte dos jovens são "verdadeiros zumbis existenciais": "Não acreditam mais em nada"


    O ministro da Educação, Milton Ribeiro, afirmou nesta quarta-feira (10) que parte dos jovens no Brasil se tornaram "verdadeiros zumbis existenciais". Impulsionados pela "desconstrução" absoluta de preceitos fundamentais, na visão do pastor presbiteriano, muitos deles "não acreditam mais em nada".
    "Nós temos hoje no Brasil, motivados creio eu, meu diagnóstico, por essa quebra de absolutos e de certezas, verdadeiros zumbis existenciais. Não acreditam mais em nada, desde Deus a política. Eles não têm nenhuma motivação", disse Milton, durante evento de lançamento de políticas contra a mutilação e o suicídio.
    Segundo o líder do MEC, que substituiu Abraham Weintraub, alvo de inquérito do Supremo Tribunal Federal, este "vazio" motiva muitos adolescentes a tirarem "a própria vida".
    A informação destoam do posicionamento de especialistas em prevenção ao suicídio, que alertam para a inexistência de relação entre a religiosidade e a prática.
    "Nós vivemos em um tempo de desconstrução de tudo. De tudo o que é valor, de tudo o que é absoluto. De todas as certezas da vida", disse. "Não há mais uma juventude que acredite nas coisas como Deus, religião, política e família. Eles perdem totalmente o referencial", defendeu Milton.
    O pastor, no passado, sugeriu o uso de castigos físicos para educar crianças com "dor", apesar da probição do Estatuto da Criança e do Adolescente após a ser promulgada a Lei da Palmada, em 2014.   / Por: Isac Nóbrega/PR
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment