“O uso de máscaras fez a diferença na Bahia”, confirma subsecretária da Saúde; experimento da vacina começa em outubro


    A queda da taxa de ocupação de UTI, que atualmente está em 49%, o declínio também da taxa de mortalidade e um controle maior da pandemia do novo coronavírus na Bahia, para a subsecretaria da Saúde do Estado, Tereza Paim, só foi possível graças a um seguimento assertivo dos protocolos de prevenção pela população. Na conversa com o radialista Zé Eduardo na Rádio Metrópole FM, na manhã desta sexta-feira (11), ela atribuiu, além da questão higiênica - lavar as mão, por exemplo - o uso das máscaras como um fator essencial e diferencial do combate a contaminação do Covid-19. Sobre a vacina produzida pela Rússia, cujo governo fechou parceria, Tereza destacou que a partir de outubro o Estado deve começar a fazer experimento com 500 pessoas. A vacina, a nível mundial, já está na fase 3 de teste, último estágio. Sobre desmobilização dos hospitais de campanha, a representante da Sesab afirmou que no primeiro momento isso não acontecerá, pois ainda há casos em território baiano. No primeiro momento será desmobilizado os leitos de UTI para paciente não Covid-19.  /Por: Pixabay 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment