QG da Propina: Crivella é alvo de buscas e tem celular apreendido nesta quinta-feira


    O Ministério Público e a Polícia Civil do Rio de Janeiro realizaram, na manhã desta quinta-feira (10), buscas na sede da Prefeitura, na casa do prefeito, Marcelo Crivella (Republicanos), e no Palácio da Cidade, onde ele despacha.
    De acordo com informações iniciais, os agentes apreenderam um telefone celular de Crivella. A operação é um desdobramento da Operação Hades, que investiga um suposto 'QG da Propina' na Prefeitura do Rio.
    O 1º Grupo de Câmaras Criminais do Tribunal de Justiça do Rio expediu 22 mandados de busca e apreensão, pedidos pelo Grupo de Atuação Originária Criminal (Gaocrim), que investiga agentes públicos com foro privilegiado. Não há mandados de prisão.
    Outros alvos
    Outros alvos da operação eram Eduardo Lopes, Mauro Macedo e Rafael Alves. Lopes foi senador do Rio pelo Republicanos, ao herdar o cargo de Crivella, e foi secretário de Pecuária, Pesca e Abastecimento de Wilson Witzel.

    Já Macedo foi tesoureiro da campanha de Crivella ao Senado, em 2008, e foi citado em delação sobre o esquema de propina envolvendo a Federação das Empresas de Transportes de Passageiros do estado, a Fetranspor.
    Rafael Alves, irmão do ex-presidente da Riotur Marcelo Alves, é empresário e foi citado em delações como suposto pagador de propina para a prefeitura. / Por: Agência Brasil 
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment