TJ-BA condena mais dois homens a 19 anos de prisão por morte do assessor de Carballal


    A pós nove anos da morte de Luiz Alberto Moura Mota Silva, assassinado em 21 de setembro de 2011, dois dos acusados pelo latrocínio foram condenados em primeiro grau pelo Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA). Ronaldo e Marcelo receberam como pena 19 anos 5 meses e 10 dias de reclusão, além de pagamento de multa. 
    De acordo com a sentença expedida pela juíza Mariana Deiró de Santana Brandão, da 17ª Vara de Salvador, publicada nesta terça-feira (1º) no Diário de Justiça Eletrônico (DJe), o regime para cumprimento da pena será o fechado, mas os condenados receberam o benefício de recorrer em liberdade, uma vez que responderam a toda a ação penal nesta condição.
    A ação penal contou com quatro réus suspeitos do crime de latrocínio, que é o roubo seguido de morte, do então assessor parlamentar de Henrique Carballal, que à época ocupava o cargo de vereador na Câmara Municipal. Outros dois homens já haviam sido condenados pela morte de Luiz Alberto e, após recurso, foi decidida pela condenação, com redução da pena, dos demais suspeitos do crime.
    “De se acrescentar que a vítima foi morta de forma covarde. Já tinha entregue mediante ameaça de arma de fogo, com violência, os cartões de créditos; o celular, a senha dos Cartões e as chaves do veículo”, escreveu a juíza. 
    O crime aconteceu em setembro de 2011 e, de acordo com a polícia, Luiz foi encontrado morto com dois tiros na cabeça e sem documentos de identificação. Ele estava desaparecido desde o dia anterior ao latrocínio.
    Clique aqui e leia a sentença condenatória na íntegra.   /Por: Arquivo BNews  Por: Yasmin Garrido
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment