Coronel defende “independência dos poderes” e critica decisão do ministro Barroso em afastar senador Chico Rodrigues


     O senador Ângelo Coronel (PSD-BA) considerou como monocrática a decisão do ministro Luís Roberto Barroso, do Supremo Tribunal Federal (STF), que afastou, por 90 dias, o senador Chico Rodrigues (DEM-RR), encontrado com R$30 mil na cueca após Operação da Polícia Federal. Segundo o parlamentar baiano os poderes não devem interferir em outros. 

    “Quem afasta um parlamentar é o parlamento, se essa moda pega ai vai ficar uma queda de braço do legislativo com o judiciário e daqui a pouco poderá ter ministro afastado via impeachment votado pelo Senado. Um poder não pode interferir no outro”, disse, em conversa com o BNews, nesta sexta (16). 
    Coronel, no entanto, ressaltou que não está defendendo ou acusando o senador Chico Rodrigues, mas defende que o rito será cumprido. “Não estou defendendo ou achando que o senador errou ou não, mas quem tem que avaliar é o Conselho de Ética (do Senado) e dar  o veredito. O rito tem que ser cumprido. Não podemos acatar uma decisão unilateral”, opinou.

    O pessedista faz parte do Conselho de Ética no Senado Federal e deu um recado ao presidente da Casam Davi Alcolumbre , “estou aqui disposto a votar , basta ser convocado”. Cabe ao Senado manter ou não o afastamento do parlamentar após avaliar o caso. 

    Angelo Coronel fez, ainda, uma alusão ao caso de André Oliveira Macedo, conhecido como André do Rap, apontado como um dos chefes do PCC (Primeiro Comando da Capital),  em São Paulo. Na ocasião, o ministro Marco Aurélio Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal) mandou soltar André Rap, dias depois a decisão foi suspensa pelo colegiado.  O presidente do STF, Luiz Fux suspendeu a decisão. “Decisões monocráticas podem correr o mesmo risco que liberou um dos maiores traficantes do Brasil”, comentou Coronel.  

    Questionado se a tendência do Senado é derrubar a decisão de Barroso, ele esquivou. “Depende da explicação dele”. 

    BNews também contactou o senador Jaques Wagner (PT-BA), mas através da assessoria, ele informou que “está aguardando a bancada se reunir pra analisar o tema e não se manifestará de forma isolada sem uma deliberação de bancada”. 

    A reportagem não consegui  contato com Otto Alencar (PSD).  / Por: Arquivo BNews 
     

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment