Doria estima que força-tarefa para recapturar líder do PCC custará R$ 2 milhões a cada 120 dias



     O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), estimou nesta sexta-feira (16) que a força-tarefa para tentar recapturar o traficante André do Rap, um dos líderes do Primeiro Comando da Capital (PCC), custará R$ 2 milhões a cada 120 dias para o estado.

    "A despesa para recuperar o fugitivo André do Rap, que foi liberado por um habeas corpus do ministro Marco Aurélio de Mello, representa para os cofres públicos de São Paulo cerca de R$ 2 milhões. Me dá vontade, inclusive, de mandar a conta para o ministro”, afirmou o tucano.

    Desde o último sábado (10), mais de 600 policiais civis dos três principais departamentos de segurança de São Paulo se mobilizam para localizar o traficante. 

    Relembre o caso:

    Nesta sexta-feira (9), o ministro Marco Aurélio Mello, decano do Supremo Tribunal Federal (STF), concedeu um habeas corpus e determinou a libertação do traficante André Oliveira Macedo, o André do Rap, um dos líderes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). 

    Ao determinar a soltura do traficante, o ministro do STF afirma que André do Rap está preso desde o final de 2019 sem uma sentença condenatória definitiva, excedendo o limite de tempo previsto na legislação brasileira para prisão preventiva.

    No sábado (10), o presidente do STF, ministro Luix Fux, atendeu um pedido da Procuradoria Geral da República (PGR) e suspendeu a decisão liminar de Marco Aurélio. Fux determinou a prisão imediata de André do Rap que está foragido.  /Por: Divulgação/Governo do estado de São Paulo 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment