JBS volta a sonhar com Bolsa de Nova York, mas irmãos Batista ainda enfrentam fantasma


     A despeito do burburinho levantado dentro da JBS nesta quarta-feira (14) de que os novos acordos nos Estados Unidos podem ressuscitar o velho sonho de listagem na Bolsa de Nova York, Wesley e Joesley Batista ainda têm um fantasma pela frente. É que, além das soluções dos problemas de corrupção que pesam sobre a área corporativa, na esfera pessoal, o acordo de colaboração da dupla ainda precisa ser repactuado pelo STF, podendo até ser anulado.

    Procurado pela coluna, o Supremo Tribunal Federal afirma que ainda não há previsão de data 
    para o julgamento.

    Os acordos desta quarta-feira envolvem o pagamento de US$ 128 milhões pela J&F ao Departamento de Justiça e de US$ 27 milhões pela JBS na SEC, o xerife do mercado de ações americano. O saldo foi considerado um alívio, segundo quem acompanha os casos na empresa, porque poderia ter saído dali uma multa mais pesada ou até prisão de acionistas.

    Na série de notícias sobre as empresas dos Batista nesta quarta-feira, teve ainda o encaminhamento de um outro acordo na divisão antitruste da Justiça americana. Foi o caso de uma multa de US$ 110,5 milhões à subsidiária da JBS Pilgrim’s Pride Corp, segunda maior processadora de frango em vendas dos Estados Unidos.     / Por: Agência Brasil 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment