Nobel de Medicina 2020 vai para cientistas que descobriram o vírus da hepatite C


     A Academia Sueca anunciou, nesta segunda-feira (05), que o Prêmio Nobel 2020 foi para três cientistas que descobriram o vírus da hepatite C. Harvey J. Alter, Michael Houghton e Charles M. Rice descobriram que a inflamação do fígado pode ser crônica e causar um câncer, podendo chegar até á morte. 

    O três vencedores vão dividir o valor de R$ 10 milhões de coroas suecas, o equivalente a R$ 6,3 milhões. Cada um fez um estudo diferente para descobrir a doença. 
    - Harvey J. Alter, de 85 anos, fez um estudo associado à transfusões de sangue e descobriu que um vírus desconhecido era uma causa comum de hepatite crônica;
    - Michael Houghton, usou a estratégia que ainda não foi testada para isolar o genoma;
    - Já Charles M. Rice, forneceu a evidência final onde mostra que o vírus pode, sozinho, causar a doença.

    Há cinco tipos de hepatite: A, B, C, D e E. No Brasil, existem duas vacinas contra dois deles, A e B, que são cobertas pelo SUS. Já o tipo E, a china teria feito uma imunização, mas ainda não está disponível em todo o mundo, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS).

    O Ministério da Saúde recomenda que as pessoas não compartilhem objetos que tenham entrado em contato com sangue, como seringas, agulhas, alicates, escova de dente, entre outros. Ainda é importante lembrar de usar preservativo nas relações sexuais e não utilizar tais objetos para o uso de drogas.  / Por: Reprodução / Universidade Rockfeller

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment