Comanda por Damares, Ministério dos Direitos Humanos só gastou 44% da verba em 2020


     Damares Alves, a ministra da Mulher, Família e Direitos Humanos, faz postagens frequentes nas redes sobre ações da pasta com o bordão "ninguém fica para trás".

    Entretanto, uma análise da execução orçamentária do ministério revela que, a um mês do fim do ano, a pasta só pagou 44% dos R$ 853,3 milhões que tem de orçamento de 2020.

    A cifra de valores desembolsados efetivamente (R$ 373,5 milhões) já considera os compromissos firmados com orçamento de anos anteriores (restos a pagar) que foram quitados em 2020. O GLOBO levantou os dados com base no Siga Brasil, a partir de informações atualizadas até o último dia 24.

    O ministério contesta esses dados.

    Repasse

    A políticas de igualdade e enfrentamento da violência contra as mulheres foram áreas com baixo recurso, um problema que teve aumento durante a pandemia, o ministério só pagou 6% dos R$ 24,6 milhões. Nem mesmo o montante empenhado, de R$ 3,2 milhões, apresenta um nível adequado. A pasta desembolsou apenas R$ 55,5 mil, ou seja, menos de 1% do previsto para implementação da Casa da Mulher Brasileira e de outros centros de atendimento semelhantes, de R$ 62,7 milhões. O empenho chega a R$ 48,4 milhões, ou 77% do total, segundo apurou O Globo.  /Por: Reprodução Facebook 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment