Doria chama Bolsonaro de "irresponsável" e acredita que presidente interferiu na Anvisa para suspender análise da vacina


     Ex-aliado de Jair Bolsonaro (sem partido), o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), classificou o presidente da República como "irresponsável" e especulou sobre uma suposta interferência do, agora, adversário político na Anvisa, para suspender as análises sobre a Coronavac, vacina chinesa contra o novo coronavírus.

    "Ficou claro que a decisão foi motivada por uma orientação ou pressão exercida pelo Palácio do Planalto. Foi um fato inédito na história da agência", avaliou, em entrevista à revista Veja, publicada nesta sexta-feira (13).

    "Ele é um irresponsável. Eu me decepcionei mais do que me surpreendi. Foi chocante, não só para o Brasil, mas para o mundo. Mais de sessenta veículos de mídia publicaram reportagens condenando a posição do presidente. Não se pode celebrar a morte e comemorá-la como se fosse uma vitória", disse o governador.

    Bolsonaro comemorou a decisão da Anvisa de suspender os estudos clínicos da vacina, após uma morte de um voluntário ser registrada. Depois, foi comprovado que a morte não teve relação com a vacina. 

    "Morte, invalidez, anomalia. Esta é a vacina que o Doria queria obrigar todos os paulistanos a tomá-la. O presidente disse que a vacina jamais poderia ser obrigatória. Mais uma que Jair Bolsonaro ganha", escreveu, na ocasião.  /Por: Divulgação/Governo de São Paulo  Por: Redação BNews

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment