Justiça mantém decisão que obriga o Twitter a excluir ofensas contra Caetano Veloso e Paula Lavigne


     Em janeiro de 2019, a Justiça do Rio de Janeiro determinou que publicações com conteúdo ofensivo contra Caetano Veloso e sua esposa Paula Lavigne, fossem retirada do Twitter. No mês passado, a rede social entrou com recurso na 30ª Vara Cível, que foi rejeitado, contra a liminar.

    No entanto, conforme informações divulgadas pelo colunista Ancelmo Góis, do jornal O Globo, em decisão do desembargador Gabriel Zéfiro, da 13ª Câmara Cível do Rio de Janeiro, o recurso foi negado e estipulado um prazo de cinco dias para cumprimento da exclusão de 38 links com ofensas.  Caso contrário, a multa diária de R$ 2 mil seria aumentada.

    O casal é alvo de ataques em decorrência da hashtag intitulada #CaetanoPedófilo. Inclusive, o assunto também é o motivo do processo milionário que Caetano tem contra Olavo de Carvalho, com indenização de quase R$ 3 milhões.

    Matéria relacionada
    Justiça nega recurso de Olavo de Carvalho para não pagar R$ 2,9 milhões a Caetano Veloso  /Por: Reprodução / Instagram @paulalavigne  

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment