Médico estima que até 30% de exames PCR dá falso negativo na Bahia


     O médico infectologista Vladmir Neco afirmou que há falhas no exame PCR que detecta o coronavírus. Segundo o especialista, alguns fatores podem alterar o resultado do exame, como a técnica usada, o local de armazenamento, o manuseamento, dentre outras. 

    “O exame do nariz e da orofaringe chamado de PCR ele tem falhas . tivemos vários casos [...] Das pessoas com covid estima-se que até 30% deu falso negativo, a pessoa está com covid e dá negativo”, explicou, na manhã desta sexta-feira (13), ao apresentador Zé Eduardo, na rádio Metrópole.  
    Ele explicou, ainda, sobre casos de reinfecção na Bahia e disse que nunca atendeu nenhum caso desse tipo. Segundo ele, dois motivos podem causar reinfecção: mutação do vírus e a falta de capacidade genética de não produzir anticorpos. 

    “A reinfecção teoricamente em qualquer doença é possível, principalmente  se o vírus tiver mutação. O vírus pode mudar e o anticorpo que criou só pega um determinado vírus, então você pode se contaminar coronavírus modificado e a outra coisa que acredito é que algumas pessoas pode nascer com o DNA que não produz anticorpos adequados para uma segunda reinfecção”, avaliou. “Não atendi nenhum caso de reinfecção, se existe é muito pouco”, afirmou o infectologista.  

    Neco também fez um alerta aos pacientes obesos. “As células adiposas podem induzir uma replicação viral maior, explicando mais uma razão de que a obesidade é um fator de risco para o coronavírus”.  /Por: Arquivo/ Agência Brasil 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment