Milicianos fundadores da ‘Liga da Justiça’ são alvo de busca e apreensão nesta quinta-feira


     Os irmãos Natalino e Jerominho Guimarães, apontados como fundadores da Liga da Justiça, foram alvos de busca e apreensão, na manhã desta quinta-feira (12), no âmbito da Operação Sólon, da Polícia Federal, no Rio de Janeiro. Os mandados foram expedidos 16ª Zona Eleitoral, especializada em crimes cometidos por organização criminosa, lavagem de dinheiro e crimes eleitorais.

    Eles são investigados por lavagem de dinheiro com financiamento de campanhas eleitorais no Rio. De acordo com as investigações, Jerominho e Natalino estariam almejando cargos no Legislativo e no Executivo, nas eleições de 2020, para retomar o poder que possuíam na Zona Oeste.

    As investigações da Polícia Federal ainda apontaram que os suspeitos escolhiam os candidatos por meio de enquetes realizadas nas redes sociais, e depois financiavam e patrocinavam as campanhas, além de dispararem fake news contra opositores.

    Os irmãos, apontados como fundadores da Liga da Justiça, que deu origem à maior milícia em atividade no Rio de Janeiro, ficaram presos por 11 anos e foram soltos em 2018. A operação desta quinta-feira mobilizou 85 policiais federais, que foram procurar provas nas casas dos suspeitos, em comitês de campanhas e em empresas ligadas aos envolvidos.


    Por: Reprodução/TV Globo 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment