Ministério da Justiça registra cinco ocorrências de crimes nas eleições até 7h


     Até às 7h deste domingo (29), o Ministério da Justiça e Segurança Pública registrou cinco ocorrências de crimes no segundo turno das eleições municipais. Só um inquérito policial foi instaurado pela Polícia Judiciária, informações foram divulgadas pelo site Poder 360.

    De acordo com o boletim, há 15.638 agentes de polícias civil e militar nos Estados, além de policiais federais e outras corporações. Há 3.556 viaturas disponíveis.

    Autorizado

    O eleitor pode levar, no dia da votação, bandeira, usar broche, adesivos e camisetas com foto e número de seu candidato, de forma individual e silenciosa. Também é permitido e recomendado que o eleitor leve uma cola eleitoral [papel com o número do candidato] para a cabine de votação. Segundo o TSE (Tribunal Superior Eleitoral), a medida diminui o tempo de permanência do eleitor na seção eleitoral.

    A legislação também permite manter na internet propaganda divulgada antes da data da votação.

    Eleitores que moram em zonas rurais podem usar transporte gratuito, desde que oferecido pela Justiça Eleitoral e não por algum candidato envolvido na disputa. Na seção eleitoral, é preciso manter o distanciamento mínimo de 1 metro entre as pessoas, conforme marcação de fita adesiva no chão. O eleitor é obrigado a higienizar as mãos com álcool em gel antes e depois da votação.

    Reclamação

    Denúncias de irregularidades e crimes eleitorais podem ser encaminhadas diretamente ao Ministério Público Eleitoral (MPE). Os ilícitos relativos à propaganda eleitoral podem ser denunciados por meio do aplicativo Pardal. Segundo a Justiça Eleitoral, no dia do pleito, os juízes eleitorais e os presidentes de seção exercem poder de polícia, podendo mandar cessar práticas ilegais de candidatos e eleitores.  /Por: Tânia Rêgo/ Agência Brasil 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment