"Se depender do PT e de mim, vamos ter uma aliança de esquerda", diz Lula sobre 2022


     O ex-presidente Lula voltou a falar sobre a possibilidade de uma frente ampla de esquerda em 2022 para disputar com Jair BOlsonaro. Após selar a paz em encontro recente com o ex-ministro Ciro Gomes (PDT), o líder petista garantiu que se depender dele e do partido, haverá uma "aliança" na próxima eleição.

    O que não pode acontecer, ressalta Lula, é que "as pessoas" pensem que o PT não pode ter a sua própria candidatura, e voltou a repetir que não teria "problema" caso haja um outro nome com mais condições de vencer.

    Segundo Lula, quem tem dificuldades para compor quadros é "a direita".

    "Acho que em 2022, se você olhar o quadro político, já tem vários candidatos. Mas quem está com dificuldade é a direita, que está procurando o Luciano (Huck), o (João) Doria, (Sergio) Moro, não sei quem... Eu vou te garantir que se depender do PT e de mim, vamos ter uma aliança de toda a esquerda. Agora, o que as pessoas não podem achar é que o PT não pode ter candidato. Porque como que pode o maior partido não ter candidato?", disse o ex-presidente durante live com Benedita da Silva, candidata do PT no Rio de Janeiro.

    "Mas se tiver gente em condição de disputar melhor que o PT não tem problema nenhum", completou, sem detalhar quais seriam os critérios para a definição.

    Na sua opinião, é importante que cada partido possa ter o seu candidato, como forma de reafirmar as suas posições, mas com a tentativa de um alinhamento em um segundo turno. Ele

    "É muito importante que a gente tenha noção porque os partidos têm que lançar candidato. Dá a chance de colocar o programa, conversar com a sociedade, e tem chance de ir pro segundo turno e fazer uma aliança muito grande", explicou.  /Por: Roberto Viana/BNews 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment