Wagner lembra da 'descrédito' sofrido em fala no ato de assinatura da execução Ponte Salvador-Itaparica


     O ex-governador da Bahia e senador do Partido dos Trabalhadores, Jaques Wagner, afirmou durante o seu discurso na assinatura da ordem de serviço para execução da Ponte Salvador-Itaparica que essa obra vai orgulhar os baianos e lembrou de que quando falava do empreendimento ele era desacreditado. 

    "Quando lançamos a ideia dessa e de outras obras como a FIOL, muita gente ria, fezeram piada, achava que era mera promessa de véspera de eleição. Temos metrô e queria que fizéssemos um BRT. A Bahia merece equipamento modernos, como Rui está fazendo o VLT. Plantamos a semente, Rui está concretizando, espero que você seja convidado, como não vai ficar pronto no seu mandato, espero que quem estiver governando te chame para inauguração da ponte Salvador-Itaparica", brincou o senador do PT.

    O petista se solidarizou com o "povo chinês e com a ciência chinesa", em referência aos posicionamentos do presidente da República, Jair Bolsonaro (Sem Partido), que já se manifestou contrário ao imunizando produzido pela empresa chinesa Sinovac, produzida em parceria com o Instituto Butantã. Wagner destacou esforço do instituto paulista e da empresa da Chiana para assegurar efetividade da Corovac que "finalmente nos dará a tranquilidade".

    "Membros do governo federal confundem a disputa política legítima com o obscurantismo daqueles que querem negar a ciência. Não me interessa a coloração da vacina, interessa que ela imunize o povo baiano para que possamos voltar a ter tranquilidade", destacou Wagner. /BNews  Por: Léo Barsan e Raul Aguilar

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment