Ator de ‘The Umbrella Academy’ e ‘Juno’, Elliot Page anuncia que é transgênero



     O ator Elliot Page, de The Umbrella Academy, da saga X-Men e de Juno, anunciou no Instagram que se identifica como transgênero

    “Olá, amigos, eu queria compartilhar com vocês que sou trans, meus pronomes são ele/elu, e meu nome é Elliot. Eu me sinto sortudo por poder escrever isso. Por estar aqui. Por ter chegado neste ponto da minha vida”, escreveu.

    Durante a carreira, Elliot também ficou conhecido pelo ativismo na causa LGBTQ+. Ele escreveu que tem muita gratidão pelas pessoas que o apoiaram nessa jornada e disse que é “maravilhosa” a sensação de “se amar o bastante para finalmente ir atrás do seu eu verdadeiro”.

    Ele continuou. “Eu me sinto infinitamente inspirado por tantos na comunidade trans. Obrigado por sua coragem, sua generosidade, e por trabalhar incessantemente para fazer deste mundo um lugar mais inclusivo e compassivo. Eu sempre oferecei qualquer apoio que eu puder dar à comunidade, e continuarei lutando por uma sociedade mais amorosa e igualitária”.

    Desde 2018, Elliot é casado com a dançarina Emma Portner. Ele disse que conhece a realidade violenta que as pessoas transgênero enfrentam, diante de muito preconceito, mas sabe que carrega privilégios por conta da cor e posição social que tem.  Ele disse que não ficará calado diante de ataques e mandou recado para os políticos.

    O ator recebeu apoio de famosos no post. “Elliot arrasa”, escreveu a cantora Mileu Cyrus. A roteirista e humorista Abbi Jacobson deixou um emoji de coração. O diretor Jason Reitman, responsável pelo filme Juno, pelo qual Elliot foi indicado ao Oscar, deixou uma mensagem. “Nós te amamos, Elliot”. A atriz Anna Paquin foi direta. “Mandando todo meu amor e apoio. E para poupar tempo para todos que estão sendo odiosos/transfóbicos/homofóbicos: vocês podem se f… Elliot é um guerreiro e um tesouro de ser humano”. A mulher do ator, Emma Portner, também se manifestou. “Eu te amo tanto”, escreveu.

    Ao CORREIO em dezembro do ano passado, Elliot afirmou que nunca gostou de usar roupas consideradas adequadas para mulheres e era cobrado por isso. “Nunca pude vestir o que gostava e tinha que lidar com pessoas dizendo ‘você não poderia usar uma saia?’. Estou tão cansada das mulheres terem que se comportar de determinado jeito. Não acredito que, em 2018, isso ainda é uma conversa. Simplesmente não consigo acreditar”, desabafou.

    Fonte: Correio

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment