Chapa para o Conselho do Bahia é alvo de pedido de cassação por propaganda irregular



    A chapa "100% Bahêa", que concorre ao Conselho Deliberativo do Esporte Clube Bahia, é alvo de um pedido de cassação por propaganda irregular, apresentado pela "Independente Tricolor", que também é candidata no pleito.

    Na representação enviada no dia 29 de novembro à comissão que arbitra as eleições do clube, a chapa autora argumenta que a "100% Bahêa" descumpriu o regulamento do pleito ao utilizar as redes sociais da Associação de Amigos do Autista da Bahia (AMA-BA) para a realização de propaganda eleitoral "com pedido expresso de voto".

    A publicação alvo da contestação foi feita no mesmo dia, nos "stories" do perfil oficial da instituição no Instagram. "Vamos fortalecer pessoas com autismo e outras PCD. Vote 100", diz o post.

    A "Independente Tricolor" alega que o regulamento eleitoral prevê que propagandas veiculadas fora dos canais oficiais informados pelas chapas são consideradas irregulares, à exceção das redes sociais pessoais dos candidatos, e que a publicação configura abuso de poder político e dos meios de comunicação.

    Além da retirada da postagem, "subsidiariamente" à cassação, a chapa pede que a "100% Bahêa" seja condenada à pena de advertência e obrigada a se abster de realizar "qualquer propaganda eleitoral através da AMA-BA", sob pena de cassação.

    O pedido ainda será julgado pela Comissão Eleitoral. Procurado pela reportagem, o vice-presidente da AMA e candidato ao Conselho Deliberativo pela "100% Bahêa" Leonardo Martinez afirmou que prefere não se pronunciar até que a representação seja apreciada, mas lamentou o fato.

    A chapa tem como uma de suas defesas a inclusão de pessoas com deficiência nos estádios e a aproximação do Bahia à causa, com apoio a instituições sem fins lucrativos. "Assuntos como esse estão acima de qualquer disputa eleitoral", defendeu.

    Por: Léo Sousa

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment