Para Mourão, prisão de Crivella não afeta o governo: ‘tem nada a ver com a gente’



     Após a prisão do prefeito do Rio de Janeiro, Marcelo Crivella (Republicanos), na manhã desta terça-feira, o vice-presidente Hamilton Mourão avaliou que o ocorrido não reflete em desgaste para o governo federal. Em conversa com jornalistas, Mourão afirmou que a prisão de Crivella não tem “nada a ver” com o governo – mesmo que o prefeito do Rio tenha sido apoiado pelo presidente Jair Bolsonaro nas eleições municipais.

    Crivella foi preso em operação do Ministério Público do Rio de Janeiro e da Polícia Civil. Ele é acusado de participação em um esquema de corrupção na Prefeitura do Rio envolvendo o pagamento de propinas. Crivella já tinha sido alvo de busca e apreensão em setembro e agora foi preso preventivamente.

    “Isso aí é questão policial, segue o baile, investigação e acabou”, afirmou Mourão. “Para o governo não tem impacto nenhum. Tem nada a ver com a gente. Sem impacto, zero impacto”, reforçou o vice. Questionado sobre o apoio de Bolsonaro a Crivella nas eleições, Mourão afirmou mais uma vez que não há relação entre isso e um possível reflexo na imagem do governo. “Isso aí, a gente apoia tanta candidatura aí. Não tem nada a ver”, disse.

    Crivella concorreu à reeleição no Rio, mas foi derrotado no segundo turno por Eduardo Paes (DEM). O atual prefeito recebeu o apoio de Bolsonaro durante a disputa, mas o chefe do Executivo evitou se envolver diretamente no pleito ou aparecer em agendas públicas com o candidato à reeleição. Em sinalização positiva ao candidato eleito, na semana passada, Bolsonaro recebeu Paes no Planalto para tratar sobre projetos de infraestrutura no Rio e sobre a vacinação contra a covid-19.

    *NM

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment