PF deflagra nova operação contra desvios de recursos públicos em Juazeiro


     A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta quinta-feira (17) em conjunto com a Controladoria Geral da União, a Operação Expresso Sertão, com o cumprimento de sete mandados de busca e apreensão expedidos pela Justiça, sendo quatro no município de Juazeiro, na Bahia, e três em Juazeiro do Norte, no Ceará.

    De acordo com a PF, a investigação apura a atuação de uma organização criminosa voltada à prática de crimes de fraude a licitações e de superfaturamento de contratos para prestação de serviços de transporte escolar à prefeitura de Juazeiro. Conforme apurado, empresas que integram um mesmo grupo e com sede em Juazeiro do Norte venceram as licitações do município de Juazeiro, sucessivamente, no período compreendido entre 2009 e 2017, havendo registro de pagamentos até o ano de 2020. 

    Ainda segundo a PF, a soma dos valores dos contratos do núcleo empresarial investigado com a prefeitura de Juazeiro ao longo desse período chegou a R$ 82.578.882,39, com superfaturamento apurado até o momento em R$ 12.254.391,79 (considerados apenas os exercícios de 2016, 2017 e 2018). Acredita-se que com a análise dos documentos e materiais apreendidos, esse valor seja superado, e identificados, ainda, outros crimes.

    A residência de uma gerente de uma das empresas investigadas foi alvo de busca nesta manhã. Ela já havia sido presa pela Polícia Federal em 2007 por participação em tráfico internacional de drogas. Também estão sendo cumpridos mandados na sede da empresa que por último prestou o serviço e também na prefeitura de Juazeiro.

    Os investigados responderão pelos crimes de fraude a licitação.

    Esta é a segunda operação da PF em Juazeiro em menos de 24h. Nesta quarta (16), a sede da Secretaria Municipal de Saúde da cidade, foi alvo da Operação Efeitos Adversos. De acordo com a polícia, foram cumpridos 14 mandados de busca e apreensão e quatro mandados de prisão temporária expedidos pela Justiça.

    Ainda segundo a Polícia Federal, as investigações revelaram a atuação de uma organização criminosa voltada para a prática de crimes de fraude a licitações e superfaturamento de contratos para fornecimento de medicamentos a diversas prefeituras dos Estados da Bahia e de Pernambuco, no período compreendido entre 2013 a 2018. /Por: Divulgação/PF  Por: Redação BNews

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment