Escolha do DEM por Lira frustra sonho de frente ampla em 2022, avalia presidente do Cidadania


     Presidente do Cidadania, Roberto Freire, afirmou que com a escolha do DEM em apoiar Arthur Lira (PP-AL) na disputa pela presidência da Câmara dos Deputados, o partido frustra as expectativas de participar da frente ampla contra Jair Bolsonaro em 2022.

    A decisão também afasta da sigla o apresentador Luciano Huck, que cogitava se filiar ao partido para disputar ser o candidato à presidência.

    “Como você pode ser oposição a Bolsonaro e se integrar a um partido que se dispõe a se aliar a ele?”, questiona Freire.

    O ex-senador acredita que mesmo com o forte aceno do DEM ao Palácio do Planalto, é nítido e irreversível o desgaste do governo Bolsonaro diante da pandemia de Covid-19. Segundo informações da coluna Painel, da Folha de S. Paulo, no meio político ainda é esperada a saída de Rodrigo Maia da sigla, após ruídos com o presidente do partido, ACM Neto.

    O DEM foi determinante na vitória de Lira nesta segunda-feira (1°), logo no primeiro turno. A bancada baiana do partido foi a principal dissidente, capitaneada pelos deputados Elmar Nascimento - insatisfeito por ter sido preterido por Maia - e Arthur Maia, e o presidente e ex-prefeito de Salvador, ACM Neto, não fez nenhum esforço para reverter a debandada e converter em apoio a Baleia Rossi (MDB)./ Por: Agência Câmara  Por: Redação BNews

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment