Lira escolhe deputada bolsonarista investigada pelo STF para presidir CCJ da Câmara


     O novo presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), escolheu a deputada bolsonarista Bia Kicis (PSL-DF), investigada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) no inquérito das fake news, para presidir a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

    A CCJ é uma das principais comissões e tem um papel fundamental no legislativo nacional, como, por exemplo, o de analisar a condição de admitir pedidos de impeachment contra presidentes da República.

    Apoiadora fiel de Jair Bolsonaro, ela segue o presidente no posicionamento negacionista em relação à pandemia de Covid-19. Em dezembro do ano passado, chegou a publicar no Twitter que a vacina contra a doença poderia "afetar o DNA".

    Recentemente, também fez ataques a antigos aliados e atuais desafetos de Bolsonaro, como os ex-ministros da Saúde e da Justiça, Henrique Mandetta e Sergio Moro.

    Em post nas redes sociais, Bia Kicis reconheceu a "responsabilidade" em substituir Felipe Francischini (PSL-PR) na presidência da CCJ e disse que a trajetória profissional e política a "habilitam" para a função.

    "É uma grande honra para mim e muita responsabilidade, para a qual meus 24 anos como procuradora, um ano como primeira vice-presidente da CCJ e meu amor pelo Brasil me habilitam", escreveu a parlamentar.  /

    Por: Reprodução/Câmara dos Deputados  Por: Redação BNews
      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment