Ministério da Saúde usou Fiocruz para produzir 4 milhões de comprimidos de cloroquina


     O Ministério da Saúde usou Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) para a produção de 4 milhões de comprimidos de cloroquina com o uso de recursos públicos emergenciais destinados a ações contra a pandemia de Covid-19. A medicação não possui eficácia comprovaada contra a doença.

    De acordo com o jornal 'Folha de S.Paulo', documentos da pasta, com datas de 29 de junho a 6 de outubro, mostram que o instituto foi usado para a produção de cloroquina e de fosfato de oseltamivir (Tamiflu), com destinação a pacientes com Covid-19. Ainda segundo a publicação, foram gastos R$ 70,4 milhões com a produção dos dois medicamentos.

    Ao jornal, a Fiocruz disse que Farmanguinhos, o instituto responsável pela produção de medicamentos, produziu cloroquina para atender ao programa nacional de prevenção e controle da malária.

    Em nota, o Ministério da Saúde disse que a aquisição da cloroquina não foi concretizada, que a produção do medicamento deve ser explicada pela Fiocruz, e que o Tamiflu não é para Covid-19, mas para influenza.   /Por: Divulgação 
     


      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment