Para conter manobra de Doria, diretórios do PSDB pedem prorrogação dos mandatos atuais


     Um grupo formado por 25 Presidentes estaduais do PSDB e o do Distrito Federal assinaram uma carta pedindo a prorrogação dos mandatos das executivas municipais, estaduais e federal do partido. O documento, que foi entregue ao presidente da sigla, Bruno Araújo (PE), é uma resposta à articulação do governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), que recentemente fez movimento para tentar assumir a presidência do partido.

    O único estado que não assinou a carta foi o do Amazonas. De acordo com pessoas próximas a Bruno, o presidente estadual, Arthur Bisneto (PSDB-AM), não foi encontrado até a divulgação do material.

    No ofício, os presidentes estaduais do partido atribuem a decisão à pandemia da Covid-19 e destacam que há precedentes na prorrogação de mandato. Ocorreu em 2012, quando Aécio Neves era presidente do partido, e em 2016, quando era Geraldo Alckmin. Pouco tempo depois, os deputados federais do partido também publicaram nota em apoio ao pleito.

    No início desta semana, Doria informou Bruno Araújo que pretendia assumir a presidência do PSDB. O atual presidente ficou contrariado com a possibilidade.

    Brigas internas

    Doria trava um duelo interno no PSDB com o grupo político de Aécio Neves (MG). Para aliados de Doria, o mineiro teria sido o líder da dissidência na bancada federal da sigla que levou votos tucanos para Arthur Lira (PP-AL) na disputa pela presidência da Câmara. Doria apoiava Baleia Rossi (MDB-SP).

    Dessa forma, o grupo de Doria voltou a articular a expulsão de Aécio do PSDB. Na terça-feira, o deputado Rodrigo de Castro (MG), líder do partido na Câmara, escreveu uma nota em apoio ao mineiro.

    “Seu afastamento do PSDB já foi objeto de deliberação da Executiva Nacional e, assim, essa discussão não é sequer cogitada no âmbito da bancada federal”, destacou Castro, lembrando que em agosto de 2019 um processo de expulsão foi derrotado no partido.

    Em nota dura, publicada na sequência, Aécio disse que Doria tinha “arroubos autoritários”. “O PSDB tem uma longa tradição democrática, construída muito antes de sua chegada ao partido, e que não será sufocada por arroubos autoritários de quem quer que seja”, escreveu.

    Doria, por sua vez, também publicou uma nota em resposta, na qual insinua que Aécio teria trocado apoio a Lira por “benesses”. “O deputado Aécio Neves precisa entender que o novo PSDB não pode se subordinar a projetos pessoais, que se perderam pela conduta inapropriada em relação à ética pública”, escreveu. “E tampouco pode ser vilipendiado por benesses públicas que subjuguem um projeto maior para o Brasil”, prosseguiu.

    “É triste ter que assistir, dia após dia, à miopia política do Governador de SP”, disse Aécio em tréplica publicada na última quarta-feira, 10. “A obsessão do Sr João Dória em reafirmar, diariamente, que é oposição ao Presidente Bolsonaro talvez seja um esforço inconsciente (ou não) para tentar apagar da sua memória, e da memória dos brasileiros, a sua mudança de nome nas últimas eleições, de João Doria para Bolsodoria. Nós não precisamos disso”, concluiu.

    Almoço

    Nesta quinta-feira (11), o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite (PSDB), terá almoço com deputados do partido. Seu nome é o mais citado pelo grupo que antagoniza Doria no partido como presidenciável.

    Oficialmente, será uma ocasião para o governador apresentar o que tem feito no estado e mostrar as pautas nas quais os deputados podem ajudar a conseguir apoio federal. A reunião, no entanto, é parte de um movimento iniciado pouco depois das eleições municipais, mas que ganhou corpo com a piora na relação de Doria com Aécio.

    Leite é considerado um nome competitivo para as eleições de 2022. E despertou a atenção dos rivais de Doria, que querem nacionalizar o seu nome. Leite ambiciona a presidência, mas não havia feito, até então, nenhum movimento mais claro nesse sentido. / Por: Divulgação PSDB 

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment