Saída da Ford do Brasil, causa perda potencial de mais de 118 mil postos de trabalho


     Após um mês do anúncio de encerramento das atividades da Ford no Brasil,  além das 5 mil demissões já anunciadas, o Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômico (Dieese) estima uma perda potencial de mais de 118.864 mil postos de trabalho. A perda de massa salarial é da ordem de R$ 2,5 bilhões ao ano.

    Nesta semana, a Ford apresentou recurso contra as liminares da Justiça do Trabalho que impedem a montadora de demitir sem acordo coletivo os funcionários das fábricas das cidades de Camaçari, na Região Metropolitana de Salvador (RMS), e Taubaté, no interior de São Pauloa, fechadas no mês passado.

    Na sexta-feira (5), a Justiça do Trabalho proibiu a Ford de demitir funcionários das duas fábricas antes de concluir as negociações das indenizações trabalhistas com os sindicatos. Na fábrica de Camaçari, que produzia os modelos Ka e EcoSport, a multa em caso de descumprimento da liminar é de R$ 1 milhão, acrescida de R$ 50 mil por trabalhador atingido.

    Alternativa

    Uma indústria indiana da área química pode se instalar em Camaçari para suprir a saída da empresa. A informação foi confirmada na semana passada pelo governador Rui Costa (PT) durante uma transmissão ao vivo nas suas redes sociais. Segundo o gestor, caso o negócio seja fechado, o investimento no Polo Petroquímico de Camaçari será de R$ 1 bilhão.

    “Eu fui semana retrasada a várias embaixadas em Brasília, já enviamos o material para várias câmaras de comércio de outros países e, inclusive, tem uma boa notícia: estamos finalizando a negociação para receber um grande investimento na área química, uma empresa de capital indiana. Estamos trabalhando para suprir a vaga da Ford, mas estamos trabalhando também com outras empresas”, disse o governador. 

    Matérias relacionadas:

    Confira as vagas de emprego para Salvador nesta quinta-feira (11)

    Heineken vai demitir até 8 mil funcionários

    Equipe de Guedes é contra recriar CPMF para bancar extensão do auxílio emergencial    / Por: Divulgação  Por: Redação Bnews

      Comentário do Google+
      Cometários do Facebook

    0 comentários:

    Post a Comment